Windows Live Messenger + Facebook

Google+ Followers

quarta-feira, 20 de julho de 2011

COMENTÁRIO DO LIVRO DE RUTE

Por, Professor, Jeová Rodrigues Barbosa


Belen palestina.jpg(Atualmente Belém de Judá fica na Palestina e é uma cidade estrangulada com o muro de segurança de Judá. A foto mostra um bairro atual de Belém)

Na cidade de Belém de Judá estava faltando pão, isto é as condições econômicas do Povo de Deus não estava boa. Elimeleque,  sua esposa Noemi, seus dois filhos Marlom e Quiliom acharam por bem deixar o lugar que Deus falava com eles e foi para o País de Moabe. Tempos depois, faleceu Elimeleque ficando sua esposa Noemí com os dois filhos Marlom e Quiliom que logo casaram com mulheres moabitas por nome Orfa e Rute e moraram nesta região por votla de 10 anos. 


Acontece, que faleceram Marlom e Quiliom ficando Noemi com suas duas Noras Orfa e Rute. Da terra do país de Moabe, ela ouvio que o Senhor visitou seu povo prosperando com bastante pão. Achou por bem voltar para Belém Efrata. Suas noras queriam ir também, mas, ela acosenlhou que voltassem para seus familiares. Constrangidas, as viúvas choraram muito. Noemí explica seus motivos e razões para elas e beijou Orfa e despedio-a. 


Porém Rute se apegou tanto com ela, a ponto de dizer: Para onde você for eu irei,  onde tu posares a noite ali  posarei eu, o seu povo será o meu povo e seu Deus será o meu Deus. Assim que chegaram em Belém Efrata, causou muito espanto e ao mesmo tempo alegria pela chegada de Noemi, pois havia muito tempo que estava fora de Belém a casa de Deus. Noemi falava para seu povo que chamasse-a  mara porque momentos amargo  fez-a passar o Senhor. Cheia parti e Vazia voltei. 



Rute não perdeu tempo, combinada com Noemi foi trabalhar no campo de colheita com o propósito de  conseguir alguém que viesse satisfazer seus anseios de mulher. Para sua sorte ela apanhava espigas numa parte do campo de Boaz que era da família de Elimeleque seu falecido sogro. Assim que Boaz chegou de Belém, teve uma surpresa ao ver no campo apanhando espigas uma jovem diferente. 



Então perguntou o seu chefe quem era ela. Ele disse que era uma moça moabita que viera com Noemi de pais de Moabe e pediu a permissão para colher espigas junto com os demais desde de cedo, parando somente um pouquinho assentando em casa. Boaz então conversa com ela  demonstrando um certo interesse ao falar-lhe que ficasse junto com suas moças e que não saísse dali  para outro lugar e se tivesse sede bebesse da água que os moços desse a ela. 



Rute ficou muito feliz e grata a Deus por ser uma estrangeira e mesmo assim o Senhor Deus se lembrar dela, permitindo um homem  Judeu se afeiçoar por ela. Boaz diz a moça palavras de elogios por não ter deixado abandonada noemí durante todo o processo de provação de sua vida, como a perca do marido, dos dois filhos e ainda ter a coragem de acompanhá-la para uma região de pessoas desconhecidas e culturas diferentes. Então, Boaz abençou-a dizendo que assim como os judeus ela estaria protegida debaixo das asas do Deus de Israel. Ela disse: sou grata a ti por este tratamento tão generoso, pareço não merecer, pois, ainda não sou uma de tuas criadas. 



Na hora de comer Boaz alem de lhe dar honra ao assentar ao lado dele e dos segadores ainda faculta a liberdade de molhar o trigo tostado no vinagre e comer entre muita fartura. Boaz, facilita as coisas para Rute, permitindo liberdade perante seus moços e não fazendo questão que a garota apanhasse para si espigas que caísse pelo chão. A tarde, após debulhar tudo, ela colheu muito. 


Assim foi a cidade e encontrou com Noemi que também tinha colhido muito. As duas juntas ficaram abastadas alem de alegrarem muito com o ocorrido durante o dia em que Rute ficou na cega. Naemí sua sogra regozijou muito na presença de seu Deus devido tamanha beneficência que fizera-o para sua nora Rute. A partir daí ela se enturmou com as moças de Boaz e não colhia mais e nem andava em campos estranhos.

Noemi não lhe deu descanso, pois, Boaz poderia não manter um comportamento de um homem fiel junto com as  moças suas parentas.Ela diz, esta noite ele vai joeirar (ou separar o trigo ruim do bom) na eivada da eira. Você apronta da melhor maneira possível, ungindo – te, lavando –te, bem lavada e vai até a eira, não deixando que o homem te conheças, até que tenha acabado de comer e beber. Observa, onde ele deitará, então, descobrirás seus pés e te deitarás nos seus pés. Certamente, quando ele acordar vai lhe dizer o que deves fazer. Rute concordou. 


Após Boaz comer e beber bastante, deitou nos pés de uma meda e dormiu. Ela veio nos pés da cama e fez tudo como Noemi tinha dito. Lá pela meia noite, ele acordou estava uma mulher em seus pés, que de imediato disse: Eu sou Rute tua serva estende a tua capa pois tu és o remidor (Redentor). Boaz não teve dificuldade para lhe abençoar com as bençãos  do Deus de Israel e ainda lhe elogiou muito pelo seu bom comportamento de  moça ao meio de seus moços e da sociedade de sua terra. E fez as seguintes colocações: Existe um remidor mais chegado  que eu, primeiro vemos a atitude dele e se ele não te remir, com certeza te remirei. Por fim foi Boaz mesmo que remiu a Rute. Mas enquanto tudo acontecesse, Rute ficou deitada nos pés de sua cama, pelo menos até de madrugadinha. 


Para que ninguém  ficasse sabendo que mulher tivesse ido a eira. Boaz querendo agradar-lhe, pegou a capa com que ela cobria e mandou que a  esticasse e na espessura colocou 6 medidas de cevadas e pôs no ombro dela em caráter de generosidade e foi ter com Noemi, sua sogra. 




Assim que encontraram o regozijo foi grande entre as duas, pois, Noemi, percebia que tudo estava dando certo para Rute. Pois, era  o que mais ela queria. Estas medidas de cevadas ele me deu dizendo que não era para me despedir vazia (sem nada para minha sogra). Minha filha, as coisas  estão dando certo, tão somente espera atenta, porque Boaz é um homem determinado. Não desistirá deste assunto enquanto não resolvê-lo. Foi o que aconteceu, logo o remidor superior a ele chagava e com 10 indivíduos representantes do povo de Israel assentado espiando o procedimento da remissão.


 O remidor superior não aceitou a proposta de Boaz simplesmente porque Rute tinha sido casada com Marlom filho de Elimeleque, e neste caso, ela teria herança também nas muitas riquezas que tinha. Então disse Boaz: Já que tu não queres redimi-la por causa disto na presença dos representantes de meu povo, bem como, o nosso costume do povo de Israel  troquemos os sapatos e negócio fechado. Boaz disse: Sois hoje testemunhas da veracidade deste negócio e portanto negócio seguro.Comprei da mão de Noêmi a herança de Elimeleque, Marlom e Quiliom. Tomarei como minha esposa  a Rute, que mulher do falecido Malom e com ela suscitarei descendente ao falecido para que o nome dele não seja extinto nas gerações posteriores, disto sois vós testemunhas.


Todo o povo bem como as autoridades de israel  respondiam em uma só vós: Todos nós samos testemunhas. E ambos desejavam que ela fosse abençoada em Belém como a Raquel, a Léa,  que edificou a casa de Israel e ainda que tivesse muito fama dentro de Belém Efrata e fosse como a Perez que Tamar deu a Judá, pela a prosperidade que o Senhor lhe der desta moça.
Assim Boaz casou-se com Rute e logo teve um filho com ela e deu lhe  o nome Obede. Este menino foi o consolo para Noemi, inclusive segundo as vizinhas melhor para ela que se tivesse 7 filhos. Noemiconstitui se como a ama da criança. Por incrível que pareça, ele foi o pai de Jessé que foi pai de Davi.






I.DIVISÃO DO LIVRO DE RUTE




1.Escolha – 2.Trabalho – 3.Repouso – 4.Recompensa
1.1 – Rute escolhe acompanhar a Noêmi para terra de Belem Efrata
2.1 – Rute trabalhando com Boaz
3.1 – Rute recompensada (lava-te – ungi-te, veste-te)
4.1 – Rute gratificada ao ser rimida e casar-se com Boaz e ter um filho com ele, por nome Obede pai de Jessé que foi o pai de Davi que nasceu Jesus o Salvador.










Um comentário:

DOCUMENTÁRIOS BÍBLICOS

Pesquisar este blog

Carregando...

Seguidores

Translate

Follow by Email